ARTIGOS

17 de dezembro de 2021

Fabricação de correntes

Umas das peças mais importantes, e que usamos constantemente em diversas situações são as correntes. Elas devem apresentar boas propriedades em diversas aplicações. Vamos ver como elas são fabricadas!

 

Um pouco da história das correntes

As correntes existem há séculos e são usadas em várias aplicações, desde aplicações decorativas, como varejo, até uso industrial pesado, como aplicações marítimas, especificamente em navios.

Existem registros que a primeira corrente de metal foi usada já em 225 a.C. Quando a corrente foi criada, ela era usada principalmente para coletar água.

Figura 1- Designs de correntes encontrados nos manuscritos de Leonardo Da Vinci.  Fonte: © Istituto e Museo di Storia della Scienza

As primeiras correntes modernas foram feitas na Inglaterra por ferreiros, por forjamento do metal. O processo desenvolvido nesta época foi usado até o século XIX até se tornar obsoleto. Até agora, os problemas de fabricação e processamento do aço também impediram o crescimento da cadeia de fabricação.

O crescimento da produção foi estimulado quando a corrente moldada foi inventada, fazendo a indústria de corrente progredir ainda mais. Isso abriu a porta para a fabricação de vários tipos diferentes de correntes, incluindo as destacáveis ​​de aço.

Após o progresso feito com a fabricação de correntes, veio o desenvolvimento da bucha de aço que “revolucionou a corrente de aço”, criando assim a corrente de roletes. Depois que a bucha de aço foi introduzida, a corrente foi frequentemente usada em automóveis e bicicletas. Esse desenvolvimento acelerou a indústria e abriu as portas para novas tecnologias.

Aplicações de correntes

Decoração

  • Corrente de joias, muitos colares e pulseiras são feitos de pequenas correntes de ouro e prata;
  • Corrente de escritório, colar ou corrente de ouro pesada usada como insígnia de ofício ou uma marca de lealdade na Europa medieval e no Reino Unido;
  • Para decorar roupas, algumas pessoas usam carteiras com correntes conectadas aos cintos ou calças decoradas com correntes.

Figura 2 – Jóia com corrente

Transferência de energia

  • Corrente de bicicleta transfere a força dos pedais para a roda motriz de uma bicicleta, impulsionando-a. Uma aplicação de corrente de rolos;
  • Acionamento por corrente, principal diferencial da bicicleta de segurança;
  • Pistola de corrente, tipo de metralhadora que é acionada por uma fonte de energia externa, às vezes conectada por uma corrente, para acionar o mecanismo em vez de recuar;
  • Bombas de corrente, tipo de bomba d’água em que uma corrente sem fim posicionou discos circulares;
  • Motosserra, mecânica portátil, serra motorizada usando uma corrente de corte para serrar madeira;
  • Corrente de sincronização, usada para transferir a posição de rotação do virabrequim para a válvula e sistema de ignição em um motor de combustão interna, normalmente com uma redução de velocidade de 2: 1.

Segurança e contenção

  • Bola e corrente, frase que pode se referir ao dispositivo de contenção real que foi usado para desacelerar os prisioneiros;
  • Corrente de barriga (ou “corrente de cintura”), uma contenção física usada por prisioneiros, consistindo em uma corrente em volta da cintura do prisioneiro, à qual as mãos do prisioneiro são acorrentadas ou algemadas;
  • Fechadura de bicicleta (ou “Corrente de bicicleta”), corrente com chave;
  • Corrente de porto, grandes correntes usadas para impedir navios de guerra de portos e rios;
  • Cota de malha, um tipo de armadura que consiste em pequenos anéis de metal unidos em um padrão para formar uma malha;
  • Corrente de porta, um tipo de corrente de segurança em uma porta que torna possível abrir uma porta por dentro, enquanto ainda torna difícil para alguém de fora entrar;
  • Correntes de ferro nas pernas (grilhões), uma alternativa às algemas.

Tração, tração e elevação

  • Interruptor de corrente de esfera para uma luz de teto;
  • Cabo de âncora, usado por navios e barcos, no uso náutico britânico o componente é um cabo, o material é uma corrente;

Figura 3 – Inspeção de âncora em navio

  • Correntes para navios rebocarem outros navios;
  • Corrente guincho ligado por corrente, dispositivo de levantamento feito de duas pernas curvas de aço;
  • Corrente de meio-fio, usada em bits de meio-fio ao andar a cavalo;
  • Corrente de alta resistência (ou “corrente de transporte”), corrente com alta resistência à tração usada para rebocar ou prender cargas;
  • Corrente de macaco, um tipo de corrente feita de arame fino, com elos em forma de oito e laços em ângulos retos entre si;
  • Corrente para cabresto (ou “Corrente de Stud”), usado em cavalos que estão se comportando mal;
  • Atuador de corrente rígida, um tipo de corrente que apenas dobra em uma direção, permitindo operar sob compressão;
  • Correntes para neve, usadas para melhorar a tração na neve.

Armas

  • Pistola de corrente, tipo de metralhadora que é acionada por uma fonte de energia externa, às vezes conectada por uma corrente, para acionar o mecanismo em vez de recuar;
  • Chain-shot, um tipo de munição para um canhão, usado para infligir danos ao cordame de um navio à vela na guerra naval;
  • Arma de corrente, uma arma medieval feita de um ou mais pesos presos a um cabo com uma corrente.

Figura 4 – Metralhadora

Produção das correntes

As correntes podem passar por diferentes processos de fabricação, e podem ser fabricadas com diferentes tipos de matéria prima.

Se a corrente for de plástico, os processos mais convencionais envolvem a extrusão e injeção do polímero. Normalmente são correntes fáceis de montar e desmontar, e suas propriedades mecânicas dependerão principalmente do tipo de polímero. Os principais aços utilizados nos moldes são: Toolox 33, Toolox 44, H13 e P20.

Como já dito, as correntes também podem ser forjadas. Os elos para correntes, por exemplo, para navios, devem ser muito grandes, e são forjados para apresentarem boa resistência mecânica. Os principais aços utilizados nas matrizes são: AISI H13, Toolox 44, Dievar e o VMO.

Por fim, podemos também fabricar correntes com trabalho a frio, como o forjamento a frio ou estampadas. A produção dessa forma é muito simples e produz elos por segundo, sendo uma produção muito rápida. Os materiais utilizados para matriz e punção são: AISI D2, M2 e Toolox 44.

 

Conteúdo não pode ser publicado ou redistribuído sem prévia autorização.
Elaboração e Edição: Thiago Cortiz e Renata Brandolin