ARTIGOS

1 de fevereiro de 2023

Usinagem de moldes de injeção

Moldes de injeção é o método principal para a produção em massa de peças plásticas.

Para polímeros: O material peletizado é colocado em um recipiente aquecido para fundir. É misturado com rosca sem fim para manter uma consistência suave e acelerar o processo de aquecimento. O líquido é então injetado através de um êmbolo em um molde pré-fabricado, que molda o material na forma desejada à medida que esfria e solidifique.

Às vezes, outro componente é inserido na cavidade do molde à medida que o material esfria em um processo chamado moldagem por inserção. Isso adiciona outro nível de complexidade ao molde. Na maioria das vezes, a moldagem por injeção é feita com termoplásticos, um plástico feito de resinas poliméricas projetado para amolecer ou fundir quando aquecido. Menos comumente, metais e vidros são usados.

Para moldes de injeção de alumínio, o processo é um pouco diferente, mas basicamente se utiliza a matéria prima com grau de pureza especificada, o material é fundido em um recipiente interno da máquina, e o líquido é injetado no molde, com controle de temperatura e pressão.

Embora as tolerâncias do produto acabado possam não exigir usinagem CNC, os próprios moldes o fazem, especialmente aqueles com geometrias internas e contornos complexos. A usinagem CNC é o principal estilo de produção para fabricação de moldes. Os moldes são mais comumente usinados em aço ferramenta e aço inoxidável, mas o alumínio também é usado ocasionalmente para polímeros. O alumínio não suporta o desgaste da moldagem por injeção tão bem quanto o aço, mas é uma alternativa barata para pequenos lotes de peças moldadas por injeção.

Os moldes de aço devem ser capazes de manter suas dimensões exatas e contornos internos ao longo de milhares ou milhões de ciclos de injeção, e todo o calor e estresse associados a eles. O CNC simplifica a usinagem desses metais com as tolerâncias desejadas, para peças de polímero.

Para moldes de injeção de alumínio, as dimensões do molde após sua usinagem se mantêm a mesma, mas a produção é bem menor se comparada aos polímeros. O desgaste no molde ocorre com maior frequência.

Com menos frequência, a usinagem CNC é usada para acabamento de peças moldadas por injeção. Durante o processo de moldagem, é comum que a peça adquira linhas de partição, marcas de porta e do pino ejetor. Uma vez resfriadas e sólidas, as peças podem ser usinadas para remover essas marcas. Após a usinagem, o acabamento superficial será muito melhor, o que pode ser importante para peças que valorizam a estética.

Para peças de alumínio, também pode ser realizada uma usinagem de acabamento nas peças. Mas é importante ter em mente que a usinagem do molde deve ser realizada com certa precisão, para que a remoção de material da peça seja a menor possível.

Erros dimensionais e de contorno precisam ser tão baixos na usinagem de moldes que sejam dificilmente mensuráveis e certamente nunca devem ser visíveis. Esses requisitos estão cada vez mais em desacordo com as demandas por maior produtividade e custos mais baixos.

Muitas funções de controle e novas tecnologias oferecem soluções possíveis para as principais questões que surgem entre as demandas conflitantes de um processo de produção altamente preciso e ao mesmo tempo altamente eficiente. O usuário pode aproveitar essas funções que trazem o melhor de uma máquina em qualquer cenário de usinagem, ao mesmo tempo em que atendem com eficiência aos requisitos de precisão da peça.

“Conteúdo não pode ser publicado ou redistribuído sem prévia autorização”.

“Elaboração e Edição: Thiago Cortiz e Renata Brandolin”